Conexão Trabalho chega a Lauro de Freitas com foco nas mulheres empreendedoras

Conexo Trabalho chega a Lauro de Freitas com foco nas mulheres empreendedoras

De cara nova, o Conexão Trabalho, programa do governo do estado, chega a Lauro de Freitas, a partir desta sexta-feira (14), na Praça da Matriz, Centro. Emissão de carteira de Trabalho, mostra de produtos e feira da economia popular e solidária estarão à disposição dos munícipes. Em Lauro de Freitas, 50 empreendedoras formais ou informais serão capacitadas e 400 trabalhadores serão contemplados com os serviços oferecidos pelo Conexão Trabalho.

“Essa parceria com o governo estadual vem trazendo muitos benefícios para população laurofreitense. Além de cursos de qualificação, outros equipamentos públicos que serão implantados são frutos dessa responsabilidade e sensibilidade entre o município e o estado. O Conexão Trabalho vem para somar e fortalecer as mulheres empreendedoras da nossa cidade que encontram no plano de governo municipal o fomento à geração de renda, através das feiras de economia popular e solidária”, destacou o secretário da Setrel, Uilson de Souza.

A caravana temática, uma parceria da Prefeitura de Lauro de Freitas (PMLF), através da Secretaria de Trabalho, Esporte e Lazer (Setrel), e o Governo da Bahia, por iniciativa da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), agora também conta com o apoio da empresa de cosméticos Avon, e gestão da Rebú Produções.

Nesta quinta-feira (13) será ofertada uma capacitação orientada para o empreendedorismo feminino. Já no dia 14, a partir das 9h, a programação voltada para o público em geral vai disponibilizar serviços como  emissão de documentos, oficinas temáticas, cadastro de artesãos, orientações sobre microcrédito produtivo, mostra de produtos e serviços oferecidos por mulheres, e feira da economia popular e solidária.

“O novo formato do Conexão Trabalho tem como objetivo dar visibilidade e fortalecer iniciativas locais de mulheres empreendedoras. Mesmo com todos os avanços conquistados, as desigualdades de gênero continuam grandes no mercado de trabalho e ações voltadas para a empregabilidade e geração de renda do público feminino precisam ser priorizadas”, explicou o titular da Setre, Vicente Neto.

 

Jornalista: Thaís Brandão  (Setrel/PMLF)