Diogo Nogueira agita Lauro de Freitas no encerramento da Univerão/Festur

Diogo Nogueira agita Lauro de Freitas no encerramento da Univero/Festur

A cadência do genuíno samba brasileiro ecoou na voz marcante de Diogo Nogueira. O cantor foi a grande atração que encerrou, na noite deste domingo (21), na Praça da Matriz, a programação do projeto Universidade de Verão e Festur em Lauro de Freitas, onde mais de 15 mil pessoas puderam aliar lazer ao conhecimento nas mais de mil horas de aulas dos 130 cursos, palestras, oficinas e conferências ofertadas gratuitamente nos espaços públicos da cidade.

Na praça lotada, o artista apresentou o espetáculo "Alma Brasileira". No repertório não faltou o swing e a malandragem carioca e releitura das canções da MPB. "É um prazer estar aqui e fazer parte deste projeto que tem um objetivo tão importante", disse.

iogo acrescentou elementos do samba e músicas como Codinome Beija-Flor de Cazuza, Descobridor dos Sete Mares, de Tim Maia, e Sangrando, de Ganzaguinha, ganharam uma nova versão com a interpretação envolvente e sensual do bamba.

Animada com a resposta positiva do público à primeira edição da Univerão/Festur, a prefeita Moema Gramacho celebrou o momento. Para ela a apresentação de Diogo encerrou a programação com chave de ouro. "Essa mistura de fé, raça, Verão e cultura que nos mostra o potencial de nosso povo para reagir e resistir a qualquer tipo de golpe. Nos provamos que é possível dar um novo tom ao Verão da Bahia aliando cultura a entretenimento", falou ela apontando a praça lotada.

O lugar foi tomado de uma energia empolgante com o coro de milhares de pessoas que foram assistir o sambista. "Adoro a voz dele e suas letras são lindas", afirmou a dona de casa Maria Helena, 52 anos. Na frente do palco, Luara Souza, 19 anos, se declarou ao ídolo. Fazendo coração com a mão, a jovem disse que não perde um show do cantor na Bahia. "Ele é o melhor, sou apaixonada", disse.

Univerão/Festur, novas opções de lazer na cidade

Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) em transvesalidade com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e em parceria com onze instituições do ensino superior público da Bahia, a Univerão-Festur aconteceu entre os dias 15 e 21 de janeiro, transformando espaços públicos em Campi na cidade. Mais de 30 conferencistas renomados da educação brasileira passaram pelas mesas redondas e palestras da ação.

O projeto teve ainda a participação de mais de 150 professores do ensino superior. "Lauro de Freitas deu uma aula mostrando que é possível aliar lazer e cultura e conhecimento, ou seja, unimos o útil ao agradável", salientou o gestor da Semed professor Paulo Gabriel Nacif, ao lado de um dos maiores antropólogos do mundo, professor José Jorge de Carvalho. O estudioso destacou que a Univerão provocou a retirada do lugar comum nas pessoas. "Isso é inovador e inédito no Brasil, desta forma enriquecemos a cultura e levamos as discussões de assuntos importantes", ressaltou.
A Univerão-Festur fomentou, além de debates, a execução de cursos profissionalizantes, como instalador de placas solares, pintor e eletricista e também levou para perto da comunidade o debate de assuntos polêmicos contemporâneos como a discussão sobre gênero, etnia, cultura e política. Os participantes das atividades receberam certificado das universidades promotoras.