Lauro de Freitas capacita delegados do Orçamento Participativo para acompanhar obras da gestão

Lauro de Freitas capacita delegados do Oramento Participativo para acompanhar obras da gesto

A Prefeitura de Lauro de Freitas realizou, nesta quarta e quinta-feira (11/12), a capacitação dos 102 delegados eleitos nas audiências públicas do Orçamento Participativo. Reunidos no Cine Teatro, os delegados foram norteados para acompanhar as ações definidas pelo OP onde atuarão como porta-vozes das comunidades e fiscalizadores da execução das prioridades definidas em cada uma das oito audiências do programa.

Leide Régis, Coordenadora do Orçamento Participativo, ressaltou a importância da capacitação dos delegados para execução de um trabalho de qualidade. “Nosso objetivo é fazer com que os delegados saiam do seminário sabendo a maneira certa de cobrar da gestão o que foi definido no OP. Esse é um momento de troca de experiências”.

Na primeira noite de capacitação dos delegados, Jones Carvalho, ex-diretor geral da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM), abordou o papel do delegado e a necessidade de cada um entender sua representatividade diante da comunidade. “Quando elegemos um gestor delegamos a ele a função de administrar os recursos do município. Participar deste processo do OP faz com que cada delegado também esteja governando a cidade. Isso é democracia representativa e participativa”.

Coordenadora de Planejamento da Secretaria Municipal da Fazenda, Dôra Souza explicou aos delegados a estrutura da Prefeitura de Lauro de Freitas e da Câmara de Vereadores mostrando as atribuições dos poderes Executivo e Legislativo no processo de execução das prioridades definidas nas audiências do OP. Na quinta-feira (12) a discussão abordou noções da gestão orçamentária e financeira, além das atribuições e deveres dos delegados.

As demandas eleitas nas audiências também foram relembradas no seminário de capacitação, e definida a metodologia de atuação dos delegados. A Coordenação do OP vai realizar um fórum com os delegados para definir a metedologia e realizar a eleição dos 16 conselheiros – dois de cada macrorregião – que atuarão numa relação direta com a gestão. Os delegados, por sua vez, terão papel fundamental como colaboradores dos conselheiros.

As audiências do Orçamento Participativo aconteceram no período de 7 de novembro a 7 de dezembro de 2017 e contaram com participação expressiva da sociedade. Eleito delegado da macrorregião de Vida Nova, André Pereira se mostrou animado com o início dos trabalhos. “Vai ser muito bom participar das decisões da gestão e essa capacitação vai nos permitir ter ciência do que fazer e a maneira certa de fazer. Vamos poder compreender melhor os caminhos legais deste processo”, finalizou.

 

 

Jornalista Mariana Cedrim
Fotos: Lucas Lins