Moradores de Areia Branca reafirmam identidade com Lauro de Freitas

Moradores de Areia Branca reafirmam identidade com Lauro de Freitas

“Como é que a prefeitura de Salvador quer levar nosso bairro? Somos de Lauro de Freitas”, declarou Marluce Brandão que mora há mais de 35 anos em Areia Branca. Em mais um dia de caminhada para consultar os moradores das áreas em litígio com a prefeitura da capital, a prefeita Moema Gramacho, constatou que o povo se sente parte de Lauro de Freitas.

Na manhã deste domingo a gestora percorreu ruas de Areia Branca que a administração da capital classifica como sendo de Salvador. Por cada casa e estabelecimento onde passava Moema percebia a relação histórica que o povo tem com Lauro de Freitas. “Moro aqui desde que nasci e todos os serviços que temos é a prefeitura de Lauro de Freitas que oferece. A Prefeitura de Salvador não dá conta dos bairros dela, se nos levar pra lá vamos acabar ficando esquecidos”, destacou Adriele Freitas.

Dentro da área que a Prefeitura de Salvador alega ter posse estão o cemitério e a Escola Novo Tempo, ambos administrados pela Prefeitura de Lauro de Freitas. Enquanto caminhava a prefeita ouvia das pessoas que passavam declarações como “eu sou Lauro de Freitas” e “Areia Branca é nossa”. Além de Areia Branca a gestão da capital reivindica parte dos bairros de Itinga, Capelão, Miragem, Ipitanga e Barro Duro.

A prefeitura de Lauro de Freitas apresentou uma proposta sobre os limites territoriais com Salvador, mas não há sinalização de acordo por parte da gestão da capital. Caso não haja consenso entre as partes caberá à Assembleia Legislativa da Bahia resolver a questão. A prefeita Moema Gramacho entende que antes de qualquer decisão dos deputados é necessário que a população das localidades em questão seja ouvida.

“Se tem alguém que tem que dizer se pertence a Salvador ou Lauro de Freitas são os moradores. É dessa maneira que a gente constrói uma democracia, ouvindo o povo que é a parte de maior importância nessa questão”, finalizou.