Oficinas e distribuição de mudas movimentam o Parque Ecológico na Semana do Meio Ambiente

Oficinas e distribuio de mudas movimentam o Parque Ecolgico na Semana do Meio Ambiente

Mão na massa, ou melhor, na terra. É dessa forma que alunos da rede municipal de ensino de Lauro de Freitas e de escolas particulares estão comemorando a Semana do Meio Ambiente. A secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), preparou uma programação de atividades educacionais com palestras sobre o uso consciente da água e orientações sobre compostagem, horta orgânica, plantio e distribuição de mudas nativas usando como pano de fundo o cenário bucólico do Parque Ecológico de Lauro de Freitas, em Vilas do Atlântico. A programação, iniciada nesta terça-feira (5), Dia Mundial do Meio Ambiente, vai até sexta-feira (8), quando a Semarh lança o Projeto de Revitalização do Rio Sapato.

Na manhã desta quarta-feira (6), uma turma de alunos da escola Ana Lúcia Magalhães percorreu trilhas, conheceu espécies nativas da Mata Atlântica que cobre a maior parte das terras do parque, e aprendeu sobre a importância de preservar o mesmo ambiente em defesa da vida. A turma foi acompanhada pelo professor Antônio Cláudio Sampaio e monitores do Parque Ecológico.

“Além da garotada, toda a comunidade está convidada a participar da programação a partir das 10h”, salienta a coordenadora da Semarh, Tainá Teixeira, destacando ainda o aniversário do Parque Ecológico que completa um ano de reativação. “No dia 5 do ano passado entregamos este equipamento à população com a estrutura revitalizada e novidades para todas as idades, como o orquidário e a Concha Acústica. Hoje temos este espaço privilegiado para lazer, entretenimento e qualidade de vida com 70 mil metros quadrados dos quais 15 mil são utilizados com equipamentos e serviços”, completou.

De acordo com o coordenador do Parque, Marcelo Cardoso, além das orientações sobre técnicas de compostagem (in loco), os visitantes levarão para suas casas mudas de árvores nativas como pitanga, pau-brasil, ipê, açaí e palmeiras. “O objetivo é fazer aflorar a consciência ambiental, o cuidado com a natureza. As crianças e jovens são excelentes multiplicadores em suas comunidades e sairão daqui com noções mais embasadas sobre o assunto”, disse.

Cardoso ressaltou a importância da vivência na horta orgânica e os benefícios para a saúde que o consumo de vegetais sem agrotóxicos traz a longo prazo para a saúde humana. “Todo manejo é feito por uma equipe do Parque, a intenção é que essa oferta cresça e possa contribuir na alimentação escolar. Por enquanto incentivamos as pessoas a trazerem novas mudas e levarem as que já estão em ponto de colheita”, explicou.

Além da programação realizada no Parque, as equipes de técnicos da Semarh visitarão pontos da cidade, que foram avaliados previamente, para receber o plantio de mudas. Os primeiros locais serão a entrada de Portão, no Caji, Praça da Escola 2 de julho e Creche Paulo Jackson, em Itinga.

O ponto alto da ação acontece na sexta-feira (8), quando a Semarh em parceria com a empresa EM Ltda e a Embasa apresentarão o projeto piloto de revitalização do Rio Sapato. O rio que nasce em Salvador, mas banha Lauro de Freitas em maior parte de seu trajeto, foi alvo de estudos para este projeto que pretende em 12 meses trazer novamente a qualidade das águas. Além disso, também serão apresentados estudos sobre as bacias hidrográficas que cortam o município. O evento começa às 16h no auditório II da Unime.

 

Jornalista Giovanna Reyner

Fotos Rafael Magno