Prefeita anuncia reforma do terminal turístico durante homenagem aos guardiões do culto afro

Prefeita anuncia reforma do terminal turstico durante homenagem aos guardies do culto afro

Ao som de cantos que enaltecem a cultura afro-brasileira, 26 representantes dos povos de terreiro foram homenageados, nesta sexta-feira (11/8), como Guardiões da Religião de Matriz Africana, pela Federação Nacional do Culto Afro-Brasileiro (FENACAB), com apoio da Prefeitura de Lauro de Freitas. O toque cadenciado da Orquestra de Berimbaus ecoou pelo Centro de Referência da Cultura Afro-Brasileira na reverencia aos homenageados.

Para a prefeita Moema Gramacho, esse momento serve para reforçar ainda mais o compromisso da gestão com a ancestralidade e o resgaste da cultura negra, com as políticas públicas voltadas para atender essa população que, historicamente, foi excluída.

“Hoje nós estamos parabenizando os guardiões e guardiãs da nossa ancestralidade, pois dessa forma a gente pode celebrar nossa cultura. Um povo que não conhece e não valoriza seu passado não pode resgata a identidade para o presente nem construir o futuro”, disse a prefeita.

Durante seu pronunciamento, Moema anunciou a reforma do Centro de Referência da Cultura Afro-Brasileira, do Terminal Turístico Mãe Mirinha de Portão, e do espaço Mauanda, criada na sua gestão anterior para sediar o comercio de produtos confeccionados pelos próprios membros de terreiros.

“Faremos uma reforma em todo o terminal turístico e tudo isso será discutido com o povo, para que eles digam como podemos aproveitar melhor o espaço. Além disso, com a reabertura do Mauanda, iremos fomentar a produção dos terreiros, movimentando também o comercio e gerando emprego e renda”, contou a prefeita.

Além de celebrar a cultura e manifestações populares que trazem forte influência das religiões de matriz africana, no evento também foram entregues aos babalorixás e ogãs o certificado de Honra ao Mérito outorgado pela Faculdade Einstein (Facei). A festa teve, também, apresentações de dança e capoeira como o grupo ‘Azania’.

O secretário de Cultura do município, Manoel Carlos dos Santos enfatizou a importância das manifestações culturais, e destacou o apoio para dar mais visibilidade ao candomblé, que além da religião tem uma forte atuação social.

“Apesar de já ter acontecido outros eventos, essa é a primeira grande homenagem que se faz aos guardiões de matriz africana aqui em Lauro de Freitas e isso é fundamental para nossa cultura”.

O presidente da Fenacab, Jadilson Lopes, fez questão de destacar e empenho da prefeitura para atender as demandas do povo de candomblé. “Hoje estamos homenageado os guardiões, mas sabemos que a senhora é os olhos do povo de santos. Quero agradecer todo apoio, cuidado e carinho que tem com a gente”, revelou Jadilson.

Em Lauro de Freitas existem cerca de 400 terreiros, 290 deles cadastrados na Fenacab, com alvará de funcionamento e autorizados pelo Código Brasileiro de Ocupação – CBO. Três deles são tombados pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural - São Jorge Filho da Goméia, Ilê Axé Ajagunã, Ilê Axé Opô Aganju.