Prefeitura assina Ordens de Serviço para pavimentação de ruas do Orçamento Participativo

Prefeitura assina Ordens de Servio para pavimentao de ruas do Oramento Participativo

A prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, assinou Ordens de Serviço para pavimentação de 12 ruas, quatro delas eleitas como prioridade no Orçamento Participativo. As ruas do OP são: Rua das Rosas (antiga Rua do Brejo-Areia Branca), Rua Maria de Lourdes Silva (Vida Nova), Rua Pedrita (Itinga) e Rua Francisco de Assis (Parque São Paulo). A Rua Maria dos Reis, no Miragem,  já está em execução. Embora não esteja entre as prioridades do OP, a Rua José Pereira, no Jardim Talismã, também será pavimentada por iniciativa do Gabinete da Prefeita e Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinfra). Os órgãos entendem que essa via auxilia as demais que estão nas adjacências.

Além das ruas do OP também foram contempladas com Ordem de Serviço as ruas Edson Cunha e da Paz, em Portão, Travessa Francisco das Mercês, em Buraquinho, Avenida Peixe, no Jambeiro, Rua Prisco José de Souza, no Recreio de Ipitanga, Travessa José Cardoso, na Itinga, e 2ª Travessa Professor Teócrito Batista, no Caji. Outras obras de pavimentação e drenagem já estão em execução com recursos deixados contratados no final de 2012 e recuperados pela atual gestão nos últimos 18 meses.

As Ordens de Serviços já tinham sido anunciadas na última quinta-feira (26) quando a prefeita se reuniu com os delegados do Orçamento Participativo, para informar o andamento de cada prioridade eleita nas audiências do OP. O encontro, no auditório do Colégio Mendel, em Vilas, contou com a participação de secretários municipais e vereadores.

“Esse retorno é muito bom. Diante do cenário que estamos vivendo hoje, temos que valorizar as políticas públicas e a voz da comunidade tem que receber a importância devida. É gratificante saber que a Prefeitura valoriza a opinião do povo e tem o cuidado de nos manter cientes de tudo que acontece na cidade”, declarou Anderson Franklin, delegado de Areia Branca.

Moema apresentou cada uma das prioridades eleita nas audiências das oito macrorregiões de Lauro de Freitas e informou aos delegados a fase em que se encontram: projeto, licitação, ordem de serviço ou execução. “O Orçamento Participativo e tudo em nossa gestão tem a característica da transparência e integração, por isso escolhemos as prioridades de maneira coletiva”, ressaltou a prefeita.

A Prefeitura tem o prazo de um ano para executar as solicitações, após a aprovação das demandas nas comunidades. Algumas dessas demandas já foram atendidas ou já estão em andamento, como a requalificação da Praça das Corujas, no Miragem. A Rua Marta Aguiar (Vida Nova), fruto de emenda de sua autoria como deputada federal já começou, além da implantação do posto da regulação no Parque São Paulo, reabertura do CRAS no Lindú e a creche no Tahiti.  Moema mostrou também o projeto de requalificação da Praça das Mangueiras, que já está em fase de execução no bairro de Vida Nova.

“Os delegados são importantes no processo de melhoria do município. Eles são referência dentro das suas comunidades e diante desse cenário de crise econômica que o país vive é através deles que a gestão pode ter uma visão do que é mais urgente e tomar a decisão junto com a comunidade”, destacou Moema.

Delegada do bairro de Itinga, Benedita Bezerra, agradeceu a gestão pelas solicitações que vêm sendo atendidas. “Nosso papel como delegado é cobrar, mas também temos que reconhecer quando o trabalho está sendo feito e precisamos também levar sugestões de como resolver os problemas”. O Orçamento Participativo foi implantado em Lauro de Freitas em 2005, na primeira gestão da prefeita Moema Gramacho. Em 2017 o OP foi retomado e as audiências reuniram mais de 900 pessoas.

 

Jornalista Mariana Cedrim

Fotógrafo Rafael Magno

Ascom Prefeitura de Lauro de Freitas

28/07/2018