Em clima de São João, prefeita entrega nova sede do CAPS Infantil em Lauro de Freitas

Por:Giovanna Reyner
Em clima de So Joo, prefeita entrega nova sede do CAPS Infantil em Lauro de Freitas19/06/2019 12:00 Foto:Edgard Copque

A alegria rolou solta no arrasta pé do Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPS I) de Lauro de Freitas. O evento, realizado na manhã desta quarta-feira (19), comemorou com pais, assistidos e funcionários no clima do São João a inauguração da nova sede do equipamento que funciona agora na Rua do Jockey Clube, no centro do município, após o final de linha dos ônibus. A festa foi a rigor, como manda a tradição junina, com direito a muito forró, bandeirolas e comidas típicas

Emocionada, a prefeita Moema Gramacho relembrou a luta antimanicomial quando ainda era deputada estadual da Bahia. “Na Assembleia Legislativa militei por esta causa e junto com outros companheiros, no governo de Lula, demos início a implantação dos CAPS em todo o Brasil”, disse ela completando que em 2005, seu primeiro mandato a frente do executivo, Moema trouxe para Lauro de Freitas o CAPS 1, batizado de Eduardo Araújo em homenagem ao militante da causa conhecido nacionalmente.

O município conta hoje com três unidades do CAPS para diferentes necessidades. Entre elas, o infantil atende hoje a 586 usuários com idade entre dois e 18 anos. “Este espaço é a realização de um sonho”, declarou a coordenadora da Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde (Sesa), Graziela Borges, ao lado da gerente do CAPS I, Paula Holanda, que destacou os serviços oferecidos na unidade. “Nossas crianças tomam café e almoçam aqui. Oferecemos oficinas terapêuticas voltadas para as mais diversas necessidades. Com certeza expandiremos ainda mais agora neste novo espaço”, disse.

“Arejada, iluminada e espaçosa”, com essas três palavras a dona de casa Maria Santos definiu o lugar onde agora seu filho e assistido do CAPS I continuará os atendimentos. “Eu trago Thiago desde que ele tem seis anos para as terapias do CAPS I. Hoje meu filho está com 16 anos e recebe além do atendimento muito carinho e acolhimento”, disse. Para Andrea Santos, o sentimento é semelhante. “Minha filha tem oito anos. Iniciei o tratamento dela aqui no ano passado e já percebo melhora. Hoje ela está mais concentrada e consegue se comunicar melhor conosco”, contou.

A unidade funciona com apoio de uma equipe multidisciplinar composta por médico psiquiatra, psicólogo, assistente social, educador físico, fonoaudiólogo, farmacêutico e enfermeiros. “Em pouco mais de um mês à frente da Secretaria de Saúde conseguimos entregar esse espaço à comunidade voltado ao atendimento de crianças e também de seus pais. Distribuímos por mês no CAPS I pouco mais de 63 mil comprimidos, mas sabemos que saúde mental não se faz apenas com medicação, mas, também, aliado às terapias. Hoje podemos nos orgulhar em dizer que temos uma cobertura maior que a capital”, frisou o secretário municipal da Saúde (Sesa), Vidigal Cafezeiro, ao lado da coordenadora executiva da Sesa, Elisa Daltro.