Lauro de Freitas contará com 80% de cobertura de esgotamento sanitário

Por:Rodrigo Castro
Lauro de Freitas contar com 80% de cobertura de esgotamento sanitrio05/10/2019 16:00 Foto:Edgard Copque

Comunidades de Lauro de Freitas tiveram a oportunidade de acompanhar a situação das obras de saneamento em execução no município, na manhã deste sábado (05), a partir de uma apresentação feita pela EMBASA, com o andamento da implantação dos Sistemas de Esgotamento Sanitário e de Ampliação do Abastecimento de Água do município, em reunião realizada no Clube de Vilas.

As obras do saneamento foram iniciadas em 2011, paralisadas um ano depois por ordem judicial, e retomadas em 2017. Estiveram presentes a prefeita Moema Gramacho, secretários municipais, representantes da Câmara de Vereadores e de Associações de Bairro, e comunidades da região.

De acordo com a equipe da Embasa, o novo sistema de esgotamento sanitário segue sendo executado. A estação elevatória mãe já está praticamente finalizada, e em breve será equipada. O duto de 15 Km que levará os dejetos de Lauro de Freitas até o emissário submarino “ampliado” em Salvador já foi concluído, e chegou a Lauro de Freitas junto com a primeira estação do metrô, faltando apenas alguns detalhes.

Em janeiro de 2020 serão iniciadas as obras das 12 estações elevatórias de um total de 26 nas três bacias do município. Todo o sistema de esgotamento sanitário deverá ficar pronto em até três anos, e vai atender a 80% do município. Os recursos para os outros 20%, cujo projeto já está pronto, deverão ser captados. Mas já há o empenho da Prefeitura e do Governo do Estado de executá-lo como conseguiram para essa primeira etapa.

ABASTECIMENTO DE ÁGUA - As obras que garantirão a ampliação do abastecimento de água já foram concluídas e passam por fase de testes. As intervenções vão resolver o problema da falta de água em alguns bairros do município. As obras consistem na construção de um novo sistema que está sendo interligado ao já existente. Mesmo ainda no período de testes, algumas regiões do município já conseguem perceber resultados positivos oriundos destas intervenções. Quando estiver funcionando plenamente, o sistema estará preparado para até o dobro da população atual do município.

Durante o encontro, a prefeita Moema Gramacho também destacou ações e obras desenvolvidas com o objetivo de revitalizar os rios que cortam o município, a exemplo da implantação de lei municipal que obriga novos empreendimentos a terem seus Digestores Anaeróbios de Fluxo Ascendente (DAFA), evitando que os dejetos sejam lançados sem tratamento nos rios do município, desde 2005.

Além da exigência do DAFA, o município tem realizado ações educativas e de fiscalização, além do uso da tecnologia de Microorganismos Eficazes (EM1) no Rio Sapato, que transforma a poluição em substâncias minerais, e que já tem conseguido excelentes resultados, a exemplo do aumento de oxigênio dissolvido, e redução de coliformes fecais e de ODB, monitorado e atestado pela EMBASA

Outra grande obra que está sendo realizada no município pelo Governo do Estado em parceria com a Prefeitura, a macrodrenagem do Rio Ipitanga, vai resolver o problema dos alagamentos ocorridos na cidade em períodos de muita chuva e também contribuirá para a preservação ambiental com o desassoreamento do rio.

Lauro conta atualmente em torno de 35% de esgotamento sanitário, com mais de 49 estações de tratamento, além das redes individuais de condomínios. Ao final das obras para implementação do esgotamento sanitário, prevista para até 2023, estas redes serão interligadas ao novo sistema.

Reuniões como a deste sábado serão feitas em outros bairros que compõem as bacias para manter toda a população informada e acompanhando de perto essa que é uma das maiores obras de Esgotamento Sanitário que o município já conquistou.