Plano Municipal de Políticas para Mulheres vai nortear ações pelos próximos cinco anos

Por:Giovanna Reyner
Plano Municipal de Polticas para Mulheres vai nortear aespelos prximos cinco anos29/03/2019 18:13 Foto:Lucas Lins

Primeira cidade do Brasil a implantar uma Secretaria Municipal de Política para Mulheres (SPM), Lauro de Freitas avança mais uma vez quando o assunto são as causas femininas. Na noite desta quinta-feira (28), o município lançou, no Cine Teatro, o primeiro Plano Municipal de Política para Mulheres (PMPM). Em suas mais de 60 páginas o documento apresenta estudos detalhados sobre a atuação do gênero no município, dez eixos temáticos e suas metas formuladas em cinco audiências públicas, com a participação de representantes da sociedade civil e do governo municipal, que nortearão as estratégias, projetos e programas até 2022.

A prefeita Moema Gramacho lembrou que Lauro de Freitas tem número maior de mulheres do que homens, acima da média nacional. A gestora apresentou dado do último senso do IBGE que estima o público feminino na cidade em quase 90 mil para o total de 160 mil habitantes, computados há quatro anos. “Entretanto ainda somos tratadas como minoria e estamos em menor número nos espaços de decisões”, disse Moema, apontando as iniciativas municipais para reduzir as diferenças entre os gêneros e a violência contra a mulher no município.

“Em Lauro de Freitas também fomos pioneiros na implantação do Centro de Referência Lélia González que somente em 2018 atendeu a mais de mil e quatrocentas mulheres vítimas de violência doméstica. Agora estamos implantando a Aldeia da Cidadania que abrigará a Casa dos Conselhos incluindo o da Mulher e a Ronda Maria da Penha implantada em julho do ano passado”, frisou.

Para a gestora da SPM, Bárbara Chaves o sentimento é de dever cumprido. “Agradeço a  todas as mulheres envolvidas na construção do Plano, estamos comprometidas com a execução do que nele foi proposto. Esse é um novo passo que nos mantém no processo de revolução para essa cidade. As demandas vêm do povo, a execução é com o poder público”, disse.

O PMPM foi elaborado com demandas levantadas na III e IV Conferências de Políticas para as Mulheres e da oitiva nas cinco audiências públicas em diferentes locais da cidade ao longo de 2017. Presidenta do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher de Lauro de Freitas, Cleide Resende destacou o Plano como sendo “a vida das mulheres de Lauro de Freitas e dele emanará a efetivação das políticas para a mulher na cidade”.

Secretária estadual de Política para Mulheres, Julieta Palmeira disse que a ação em Lauro de Freitas vai na contramão do cenário nacional que, de acordo com ela, tem subtraído direitos das mulheres. “Esse é o exemplo que nós estamos juntas resistindo. Essa é uma mostra da necessidade de nos unirmos para transformar em força e resistência a ideia que a democracia precisa prevalecer neste país”, afirmou. Participaram ainda do lançamento o grupo cultural Orquestra de Pandeiros e a poetisa Negra Wine.