Prefeitura visita canteiro de obra da macrodrenagem do Rio Ipitanga em Lauro de Freitas

Por:Giovanna Reyner
Prefeitura visita canteiro de obra da macrodrenagem do Rio Ipitanga em Lauro de Freitas01/11/2018 08:31

A prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, se reuniu na tarde desta quarta-feira (31), com técnicos da Conder para discutir as possíveis soluções para remanejamento das 1.500 famílias que vivem às margens do Rio Ipitanga.  Uma opção para os proprietários dos imóveis que serão desapropriadas pelo Governo do Estado por conta da obra de macrodrenagem do afluente é a indenização de acordo com a avaliação de cada imóvel. Outra é a aquisição no empreendimento do Minha Casa Minha Vida Santo Amaro de Ipitanga, construído em Areia Branca, com mais de 800 unidades.

As obras de intervenção do rio Ipitanga nas cidades de Salvador e Lauro de Freitas seguem em ritmo acelerado. Com previsão de conclusão em 2019, contempla a elaboração dos projetos básicos e executivos e prevê a construção de seis reservatórios de amortecimento ao longo do rio e seus afluentes, desassoreamento e alargamento da calha, em cinco quilômetros para aumento da vazão e consequentemente o maior escoamento das águas pluviais. O objetivo é reduzir as enchentes na área central de Lauro de Freitas, uma das cidades mais atingidas inundações na região.

De acordo com Moema “a obra vai melhorar a infraestrutura de Lauro de Freitas e a qualidade de vida das pessoas evitando transtornos para o município e para a população”, disse. A nova infraestrutura vai beneficiar cerca de 300 mil moradores e comerciantes locais. Juntos, os reservatórios serão capazes de armazenar 1,5 milhão de metros cúbicos das águas pluviais. O projeto contará ainda com a implantação de nove canais de macrodrenagem em córregos e rios afluentes, totalizando sete quilômetros de extensão.

Além da construção dos reservatórios, o Consórcio Ipitanga fará parques urbanos na área dos “piscinões” direcionados ao lazer da população. Serão cinco parques que receberão aproximadamente 200 mil moradores. “Com a implantação dos parques serão recuperadas áreas que foram degradadas com ocupações irregulares e impedirão novas invasões às margens do rio”, disse o diretor de Habitação e Urbanização da Conder, Deusdete Fagundes

A construtora providenciará também a reimplantação da mata ciliar no trecho de intervenção do Consórcio, contribuindo para preservar o meio ambiente local. O projeto prevê ainda parques lineares com cinco quilômetros de ciclovia.